Projeto Aluno Repórter divulga cultura bragantina pelas ondas do rádio

Crédito/fonte: Jimena Felipe Beltrão – Secretaria de Estado de Educação / Agência de Notícias – Data: 16 de dezembro de 2014

Dezembro é mês de festa em Bragança, município do nordeste paraense. É tempo da Marujada – a principal atração cultural sildenafil online e turística do município. Este ano, dezembro tem mais motivos de comemoração. “Tua escola ganhou um prêmio!”, anunciou o pai de Antônio Rodrigues da Rosa, servidor da Escola Estadual Rio Caeté, no dia seguinte à divulgação do Prêmio Escola Voluntária, em São Paulo, no dia 25 de novembro. Joaquim Rosa, que também trabalha em uma escola localizada na zona rural de Tracuateua, município vizinho a Bragança, onde está a escola ganhadora do 2º lugar do prêmio nacional, entre 500 projetos sociais inscritos, tem relatado a amigos o episódio com orgulho.

“A formação do cidadão é tão importante, que não leva em consideração se o aluno é protestante, se é ateu, se é católico, se é fervoroso. O que importa é dar possibilidades. Funciona de uma forma ecumênica, não só pelo lado religioso, mas pelo lado humano; se acredita em Deus, bem, se sabe respeitar, ótimo. Saber comunicar é que é importante. Esse toque, muito humano, de gente que aprende a respeitar, é fundamental em um relacionamento, e é um dos distintivos mais lindos do Aluno Repórter”, ressalta o bispo de Bragança, dom Luís Ferrando.

O bispo acolheu o projeto, desde o começo das atividades, para transmitir a produção dos estudantes nas ondas da Rádio Educadora, de propriedade da Igreja e com alcance para 20 municípios, em uma área de 68 mil quilômetros quadrados. Os estudantes da Escola Rio Caeté e de outras unidades escolares produzem e apresentam reportagens e programas na Educadora. A conquista do “Aluno Repórter” repercute entre as lideranças locais, ultrapassando o setor educacional para chegar a outras áreas, em particular a cultural.

Parceria – “Hoje, ninguém caminha com um projeto sem ter parceria. Ser parceiro viagra online do projeto engrandece ainda mais o ‘Aluno Repórter’ aqui na região”, destaca o empresário Neto Rosendo. E foi assim que o projeto premiado conseguiu ecoar desde o início. “Para Bragança, o prêmio é muito bom, é muito importante, porque há um destaque para a cidade e para a região, que vai despertar em outros jovens a vontade de fazer parte do projeto”, frisa o empresário.

Dom Luís Ferrando compartilha da opinião, e vê como natural a continuidade da parceria. Ele ressalta, ainda, que o projeto contribui para a formação dos estudantes, capacita jovens para o mercado de comunicação e integra comunidades escolares. “Eles (os estudantes) têm o próprio espaço, todos os equipamentos, que conservam. A parceria deve continuar, porque tudo o que serve para construir um futuro melhor para os outros faz parte da nossa filosofia, da filosofia da própria rádio”, afirma o bispo.

Cidade rica – Se o orgulho pelas premiações é grande em Bragança, para o cantor, compositor e professor Toni Soares, “às vezes, é preciso vir alguém lá de fora para dizer que cheapest generic cialis 20mg estamos vivendo no paraíso”. Para ele, o significado do prêmio é também dizer: “Vocês moram numa cidade rica”. Professor da escola premiada, Toni Soares considera que o projeto Aluno Repórter é pioneiro e vitorioso.

Segundo ele, é uma honra trabalhar na mesma escola onde o projeto se originou. “A gente percebe que eles têm um nível de conhecimento muito mais amplo. O aluno que participa da montagem dos programas, dos conteúdos, passa a conhecer conteúdos que não fazem parte nem do currículo da escola. O projeto não só beneficia o aluno, mas beneficia os amigos, a família, a comunidade”, acrescenta o professor.

A premiação nacional conquistada pelos estudantes bragantinos chama a atenção de cidadãos de outros centros do Brasil para o universo amazônico, em que se insere a produção radiofônica de cunho educacional, seja o cotidiano ou os atrativos turísticos de Bragança. Nesse contexto estão, além da hospitalidade e do jeito festeiro dos cidadãos bragantinos, as particularidades como a canadian pharmacy Festa da Marujada; a Igreja de São Benedito, construída por escravos; a orla do Rio Caeté; a fartura de pescado, farinha e frutas regionais; o Mirante de São Benedito; a música, com o uso do instrumento típico, a rabeca, e a sonoridade do xote bragantino; a praia oceânica de Ajuruteua e os manguezais.

Futuro – Educador Destaque no Prêmio Escola Voluntária 2014, o professor Roberto Amorim também é lembrado como exemplo pelo colega Toni Soares. “Como o próprio professor Beto Amorim faz, temos que espalhar essa semente pelas escolas. Afinal, o futuro dos jovens está na cialisonline-online4rx escola. Se pudermos espalhar o projeto por outras escolas com esse conteúdo, o pessoal vai valorizar desde a música até a farinha de Bragança”, garante.

Para o bispo dom Luís Ferrando, “como Educador Destaque, o professor Beto é primeiro em esfera nacional. Isso é uma preciosidade que nós temos aqui no Pará. E o projeto ter chegado em segundo lugar em nível nacional é de grande luxo, para nós aqui, sobretudo porque se trata de uma experiência pioneira. Não tinha ouvido antes uma iniciativa como esta, acertada, uma experiência construída dia a dia. Isso é que é muito bonito”,

cheapest online pharmacy canadacialis online prescriptioncialis maximum dose dailyhttp://viagraonline-toptrusted.com/genericviagra-toprxstore.com

conclui.

Clique no link para acesso ao material.

Fonte: Correio Bragantino News, 27 de novembro de 2014


Logo_BID Logo_ItauBBA Logo_Natura


Site desenvolvido pela Diretoria de Comunicação Institucional da Secretaria de Estado de Comunicação - Governo do Pará.