Pacto pela Educação do Pará instala comitês municipais no Marajó

25/06/2014

O governo do Estado lançou nesta terça-feira (24) em Salvaterra, na Ilha do Marajó, o comitê municipal do Pacto pela Educação do Pará. “Com ousadia, todos aqui demonstram o desejo de fazer um pacto”, afirmou a coordenadora do Sistema Paraense de Avaliação Educacional (Sispae), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Conceição Brayner. Em uma região de dificuldades e diferenças marcantes, a educação é preocupação de todos.

“O custo do aluno no Marajó é diferente”, disse o secretário municipal de Educação de Salvaterra, Naudir Assis, ao se referir às distancias físicas. A instalação do comitê é resultado do diálogo entre autoridades de educação e parceiros da sociedade, como igrejas e empresas, entre elas o Banco do Estado do Pará (Banpará). Entre as autoridades presentes, estavam o prefeito de Salvaterra, Valentim Lucas de Oliveira, e o secretário municipal de Educação de Cachoeira do Arari, Odair Avelar.

O secretário Naudir Assis considera o Pacto pela Educação do Pará um grande desafio. “Não medimos esforços para formar o comitê”, afirmou. O atendimento de demandas do pacto requer não só o alinhamento com o plano nacional e os Pactos Municipais de Educação, mas a presença maior no município nas ações.

No Marajó, 16 municípios vão contribuir para a avaliação das competências de alunos e na performance do sistema de ensino, através do Sispae. Os primeiros resultados serão divulgados no segundo semestre deste ano. Nesta semana, ocorre ainda a instalação dos comitês municipais do Pacto pela Educação do Pará de Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari e Ponta de Pedras.

Avanços – A instalação dos Comitês Municipais do Pacto pela Educação nos municípios de Cachoeira do Arari e Salvaterra representa uma reorientação das grandes diretrizes para uma mudança na educação dos diversos municípios do Pará. A adesão de 16 municípios do Marajó ao Pacto pela Educação e ao Sistema Paraense de Avaliação Educacional sinaliza avanços educacionais na região, para onde se propõe a prática de políticas pedagógicas focadas em pontos relevantes para o ensino/ aprendizagem.

“Aderir ao pacto é comungar com o projeto de melhoria da educação”, diz a coordenadora do Sistema Paraense Educacional Sispae, Conceição Brayner. Para se comprometer com metas e melhorias, tanto de gestão como de infraestrutura e tecnologias, um conjunto de projetos específicos vai contribuir e aprimorar o trabalho nas escolas estaduais dos municípios. Mais de 90% do Marajó já aderiram ao Pacto pela Educação e ao Sispae, segundo Conceição Brayner.

Publicado em AGPA

Comunicação/AMAM

Fonte: Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó


Logo_BID Logo_ItauBBA Logo_Natura


Site desenvolvido pela Diretoria de Comunicação Institucional da Secretaria de Estado de Comunicação - Governo do Pará.